Aos trabalhadores do Santander Totta

0
213

Nos últimos 3 anos o BST – Banco Santander Totta registou lucros que no seu conjunto, ultrapassaram os 880 milhões de Euros. Não obstante, as condições de trabalho não só não melhoraram como registaram um agravamento que se reflecte no bem-estar dos trabalhadores do BST e das suas famílias em particular dos filhos de quem aqui trabalha. A falta de pessoal nos Serviços e Balcões, o trabalho extraordinário não pago que é exercido quase que de modo coercivo, a precariedade, a retirada das isenções de horário e a pressão das chefias para cumprimentos das metas impossíveis de alcançar do READY leva a um clima que facilita a desistência o desânimo e o arrastar de inúmeros colegas para a armadilha das rescisões ou das reformas antecipadas. Nos serviços centrais os meios de pressão para cumprimento de objectivos, são outros, mas sempre no sentido de se trabalhar mais por menos. Em 2016 saíram do Banco cerca de 500 trabalhadores, o clima que se vive no Banco facilitou essa operação de despedimento encapotado.

Sem aumentos salariais dignos desde 2000 (sempre inferiores à inflação) os trabalhadores do BST viram a inflação devorar parte significativa dos seus rendimentos e a Administração recusa a justa retribuição a quem gerou os milhões atrás mencionados. Os restantes sindicatos da Banca renegociaram o ACT com valores que não são cobertos pelos montantes praticados no BST. É absurdo para não dizer inaceitável.

Para isto contam com a passividade dos Sindicatos já referidos os quais venderam a troco de nada Direitos consagrados no ACT. A permanente reestruturação em curso no Banco, com a cruel redução de rendimentos e postos de trabalho só tem lugar, por falta de oposição dessas organizações que nada fazem nem para unir nem enquadrar a luta e resistência dos trabalhadores do BST.

Note-se que no meio deste ambiente todos os outros sindicatos do Sector (UGT-FEBASE – SBSI, SBN, SBC; UNI – SNQTB, SIB) que são cúmplices da entidade patronal para reduzirem Direitos e sabe-se lá o que mais que estes podem vir a “negociar”. A história narra de forma clara que nunca nada foi dado aos trabalhadores – tudo foi conquistado com luta não por doação herança ou testamento.

Sim é possível trabalhar com mais e melhores condições e com melhores salários, sim é preciso lutar por um novo ACT e por novas Leis de Trabalho. Sim é possível e está nas tuas mãos ganhar lutar – ou ficar no sofá cada vez mais coçado numa casa que cada vez mais custa a pagar. Sim é possível ganhar LUTANDO. O SinTAF ESTA CONTIGO – FILIA-TE.

Organizados no SinTAF – Sindicato dos Trabalhadores da Actividade Financeira – seremos capazes de defender os nossos Direitos e Interesses, isto é Postos de Trabalho, Salários dignos e uma Contratação Colectiva moderna ao serviço de quem trabalha na Banca e para a Banca.

Pela Defesa Dos Postos De Trabalho E Dos Trabalhadores, Por Condições De Trabalho Dignas E Com Direitos!!!